quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A (Not so) Long Time Ago...

Há três anos atrás uma criança definitivamente não fazia parte dos meus planos.
Há três anos, apenas três, eu morava no exterior e tinha a vida que sempre quis: eu ganhava grana trabalhando nos mais descolados eventos da cidade, eu ia a todas as festas mais badaladas sem pagar uma ceva, eu morava sozinha e tinha meu apto decorado com a minha cara, tinha amigos que badalavam comigo o tempo todo... enfim, eu tava no momento certo fazendo o que eu queria fazer...
Daí eu tive que voltar.
E virar as costas pras coisas que eu construí não foi nada fácil. Não foi fácil voltar pra "Sucupira City" e segurar a barra de pessoas te criticando, da mudança radical de padrão de vida...
Bem, aquele ano terminou com um dos melhores reveillons de sempre e eu encontrei compania e solução pra angustia que me corrompia nos dois homens que eu mais amava na época: Jack Daniel's e Johnny Walker...
Bem, a partir daí foi uma coisa dificil de explicar... minha agonia crescia exponencialmente. As doses de whisky também... Até que minha mania de auto-destruição superou a capacidade de cura e eu fui obrigada a procurar tratamento psiquiátrico.
Remédio...argh! Mas me fizeram tão bem, que eu parei de beber mesmo...até hoje!
Daí, conheci a Carla, minha psicológa. E foi um grande divisor de águas, pq eu entendi coisas que eu já sabia, como respeito e amor próprio. Bem, terapia me faz bem até hoje!!!!
Daí, as coisas começaram a fluir naturalmente.
Reencontrei o Babalu... Parei de fumar... Casamos numa cerimônia linda...
E agora, 03 anos depois, eu não bebo, não fumo, sou uma esposa linda e dedicada (e amo isso, detalhe!) e estou esperando um bebê, que eu nem sei como é e já amo mais que tudo...
Estar grávida é uma viagem tão grande pq eu não sei o que vai acontecer. Eu não posso planejar, não sei como vai ser...
Hoje, eu penso que o que eu fazia antes parece tão errado!
E hoje eu não consigo pensar em mim sem esse contexto todo à minha volta...
.
Enfim, me sinto muito melhor agora. E seja lá o que for acontecer, eu sei que, como tudo, vou tirar de letra!
.
xoxo

2 comentários:

Mari Schmidt disse...

Vai tirar de letra sim pirilim chefa!!!
Porque tu é um gata garota guerreira e batalhadora, e eu te admiro muito por tudo o que tu conquistou e por tudo o que tu é hoje (principalmente pelo que és pra mim).
E tu sabe que se precisar, prende o grito que eu vou correndo até aonde tu estiver. Isso chama-se AMIZADE: uma via de duas mãos em que, às vezes, andamos lado a lado, às vezes diastante, mas sempre haverá algo que nos unirá. E eu sei que esse sentimento é reciproco!
Amo tu tatu!
E estarei aqui para o que der e vier!!
Beijórinho

Carla disse...

Coisa bem boa olharmos para trás, para a nossa história maluca, e nos orgulharmos da caminhada...

Quem seríamos nós, afinal, se não tivéssemos uma história para contar, situações para nos arrependermos, ressentimentos, mágoas e frustrações?

O que aprenderíamos se os caminhos fossem retos e diretos?

Bela reflexão!
Muita coragem!
Humildade!

Este baby já deve estar orgulhoso da dona da barriga (barriguinha!!) que o carrega!