terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

RIP Carnaval...

Em uma galáxia muito distante, havia três amigas que andavam ‘pretty much togheter’. Elas se davam tão bem que fizeram até uma tatuagem igual. Festas, jantares, praias, beijos na boca, mais festas...tudo era um perfeito motivo pra estarem juntas e comemorando.
Era uma menina sem cor definida nos cabelos curtos e com aparelho nos dentes e tatuagens que chamaremos de ‘RC’; uma menina loirinha de aparelho nos dentes que chamaremos de ‘EK’ e uma menina bonita com apelido de flor.
Elas andavam com uma turma de gostos suspeitos e escolhas dúbias, em uma cidade sem muitos atrativos naturais e/ou meninos que elas não haviam beijado.
Eis que no meio de tudo isso, apareceu um personagem de desenho animado pra bagunçar com toda a situação. Assim, como o curinga do Batman, chegou confundindo a cabeça das amigas...duas ficaram interessadas. Uma ganhou a briga num primeiro momento e eles namoraram longos e intermináveis (quase) dois anos. A outra nunca saiu da cabeça dele, e depois de over re-entrou, em idas e vindas também intermináveis. A terceira assistiu de camarote a queda e ascensão de toda a história, rindo muito enquanto fazia as unhas.
Bom, por quê tudo isso? Porque quando estamos crescendo e nos descobrindo, fazemos coisas que não nos orgulhamos nem um pouco. Na ânsia de conquistar, querer, ter e poder, passamos por cima de muitas imensas possibilidades de nos tronarmos próximos a alguém de verdade.
A menina com apelido de flor nunca mais falou com 'RC'. Também pudera...apesar de saber de todaaaaaaaa a história que ela e o tal personagem estavam tendo, a cobiça de ‘RC’ foi maior...e ela não resistiu à falta de charme carente dele.
Em conversa despretensiosa com a tal 'RC' nesse carnaval ela me confessou algumas coisas ‘about’ esse episódio. Sim, ela se arrepende. Não do motivo mas da consumação do ato. Ela não faria de novo.
Considerando que, com toda a razão, a menina com apelido de flor não dirigirá outra palavra à ela, então: “Venho através deste me desculpar por ter traído a tua confiança. Depois de 10 anos acho que é a hora certa de pedir desculpas. Não espero e nem quero resposta, compreensão ou entendimento. Só quero que saiba que foi uma lição definitiva.”
...
Bom.
...
Passado o carnaval, o 18° em Cidreira (meu deuuuuuuuuuuuuuuuuuus), me preparo para voltar a ativa com força e dedicação total... =)

Um comentário:

Euzinha disse...

será q ela sabe do blog?